sábado, 25 de janeiro de 2014

MEGANHAS ESTÃO REVOLTADOS COM A IMPUNIDADE DE TORTURAS PRATICADAS PELOS OFICIAIS CONTRA SOLDADOS DENTRO DE BATALHÃO DA PM/JUAZEIRO DA BAHIA

ESPAÇO DO LEITOR: INDIGNAÇÃO

Senhores, venho através deste importante meio de comunicação externar o meu sincero descontentamento com os gestores da gloriosa Polícia Militar do Estado da Bahia. Isto porquê, há poucos meses, a sociedade juazeirense e baiana teve o desprazer de assistir e ouvir trechos do momento em que o Sr. Oficial intermediário Cap QOPM Mendes,  lotado na 76ª CIPM/Juazeiro, agrediu física e moralmente dois dos seus subordinados utilizando-se de palavras de baixo calão, tão absurdas, que se tornam impróprias para reprodução neste momento. Considerando que esta não é a única atitude violenta por parte do Sr. Oficial, tendo em vista o fato de que o mesmo outrora agredira fisicamente outro Oficial (então Tenente)  nas dependências do 3º BPM, fato este que não foi divulgado pra imprensa mas que todos os policiais da Região Norte tomaram conhecimento.
Voltando ao caso dos dois últimos policiais que foram agredidos, a Subcomandante da 76ª CIPM, quando procurada pela imprensa, afirmou que não sabia de nada, mas que o caso seria apurado. Então hoje me pergunto, qual foi a conclusão do caso? O Oficial recebeu algum tipo de punição? Infelizmente não. E é justamente devido a esta impunidade que venho relatar o meu descontentamento e preocupação.
Um curso de formação de policiais está acontecendo no 3º Batalhão em Juazeiro e esta semana tive, mais uma vez, o desprazer de verificar o quanto os gestores da PMBA estão descompromissados com os seus profissionais. Digo isto porque verificando a grade de professores do referido curso de formação pude observar que o responsável por lecionar uma das disciplinas mais importantes do curso e formar profissionais que conheçam e respeitem as leis é justamente o Oficial que costumeiramente as descumpre, CAP QOPM MENDES! DIREITO APLICADO, esta é a disciplina lecionada pelo nobre Capitão! Será mesmo que um profissional descontrolado psicologicamente, que agride seus subordinados, que saca arma e aponta para seu colega de farda é um bom referencial para os alunos que ali estão? Será que os pobres alunos se sentem à vontade durante as instruções do CAP QOPM MENDES, conhecendo o seu histórico violento? Será que as instruções repassadas pelo Oficial não reproduzem a violência dele emanada?
Por favor, solicito que o Comandante em chefe de Juazeiro dê uma resposta à sociedade; esclareça quais a(s) punições sofridas pelo Capitão. Ou, se não foi punido, o porquê? A punição do Oficial é receber honorários de ensino? Ele vai continuar mesmo instruindo os alunos?
A sociedade necessita de policiais mais humanos, que respeitem a dignidade das pessoas. Aqueles que desrespeitam, agridem e ameaçam seus colegas de trabalho, com certeza farão pior com a indefesa população. Portanto, cobramos respostas convincentes daqueles que são realmente comprometidos com o bem estar da tropa policial da Bahia e principalmente com a promoção da paz social!
José Henrique Sobreira da Silva

Nenhum comentário: